Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Como forma de preservar a saúde mental, muitas pessoas passaram a buscar métodos e atividades que contribuam para o estímulo da mente, e entre essas alternativas está a meditação, campo que atua na estrutura cerebral, e pode tornar o cérebro mais espesso, além de fortalecer as conexões de suas células. A meditação traz benefícios cognitivos e psicológicos duradouros, como, por exemplo, melhora da memória, aumento de empatia e redução de estresse, assim como também beneficia a saúde física, mental e emocional. A prática regular da meditação pode auxiliar em aspectos da vida pessoal, profissional, familiar e social. 

A psicóloga e professora de Yoga do Espaço Yin Yang Lídia Machado destaca os principais benefícios da meditação para a saúde. “Um dos seus maiores benefícios é reduzir o estresse e aprender a lidar com as emoções, inclusive, com a dor. Nos tornamos mais autoconscientes, entendemos nossos pensamentos e sensações, e abrimos espaço para descobrir a paz mesmo nas situações mais adversas. Esse equilíbrio emocional é positivo em todas as áreas da vida. Em consequência disso, as relações familiares e sociais se tornam mais saudáveis, visto que a meditação contribui para o aumento de emoções positivas. Também vale dizer que, além da saúde mental e psicológica, a meditação traz benefícios para a saúde física como fortalecimento do sistema imunológico, melhora na qualidade do sono e redução de dores crônicas. 

De acordo com a psicóloga de Yoga, geralmente as pessoas procuram a meditação como estratégia pra lidar com estresse, ansiedade, falta de concentração e dificuldade para dormir. 

Existe tempo ou frequência para uma pessoa meditar? 

A professora explica que não existe frequência ou tempo ideal para meditar, no entanto, é recomendado que a meditação seja um exercício diário e que o praticante iniciante comece aos poucos, com 3 a 5 minutinhos, e vá aumentando o tempo gradativamente.  

Meditar em casa x espaço para meditação  

Lídia conta que existe uma diferença entre meditar em casa e em um espaço de meditação. “Os espaços para meditação são cuidadosamente preparados para que o praticante tenha a melhor qualidade de experiência possível. Normalmente tem iluminação e aromas diferenciados, músicas tranquilas e às vezes, contam com a orientação de alguém para uma meditação guiada. Tudo isso para facilitar a entrada do praticante num estado meditativo. Porém, a maioria desses elementos podem ser organizados em casa também, como num ritual, para que criar conexão, paz e harmonia”.  

Orientações para iniciar a meditação 

A psicóloga pontua quais são as principais orientações para pessoas que querem incluir a meditação na rotina ou até mesmo adotar como estilo de vida. “A orientação é: não se cobre a prática perfeita. Meditação não é sobre perfeição, é sobre consciência de tudo o que acontece ao seu redor e, principalmente, dentro de você, que inclui pensamentos, sentimentos e sensações. Escolha o horário que fizer mais sentido pra você. Ao acordar, antes de dormir ou mesmo no meio do dia ou entre as suas atividades. O importante é manter o esse compromisso com você”, finaliza.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio