Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A palavra criatividade vem do latim creatus, que significa criar, do verbo infinitivo creare. No dicionário Houaiss, criatividade pode ser definida como “a qualidade ou característica de quem […] é criativo; inventividade; inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar”. Já no Aurélio, a palavra é definida como  “capacidade criadora, engenho, inventividade; capacidade que tem um falante nativo de criar e compreender um número ilimitado de sentenças em sua língua.

Na infância, a criatividade é sempre atrelada a artes e pintura, já para adolescentes, a criatividade é amiga em vídeos que alcançam gargalhadas em redes como o Tik Tok. Já para os jovens adultos a criatividade ganhou um nome, diferente: inovação. Seja para uma criança ou para um adulto, a criatividade é sempre necessária e exigida quando precisamos ampliar nossa existência e superar medos para seguir em frente. 

Para a neurociência, a criatividade resulta da combinação das atividades já registradas em partes do nosso cérebro e não da atividade de algum “centro de criatividade” cerebral. A partir dos nossos 5 sentidos, nosso cérebro é capaz de recombinar todas as informações adquiridas no hipotálamo e, a partir disso, criar processos de aprendizagens essenciais para o desenvolvimento da criatividade. 

Assim, a capacidade de ser criativo está associada à habilidade de enxergar o que aparentemente não está acessível aos olhos. Para isso, o cérebro necessita de atividades inovadoras, que estimulem seu bom funcionamento. Isso requer atividades que trabalhem com três grandes princípios: novidade, variedade e desafio crescente

Dicas para aumentar sua criatividade no dia a dia:

  1. Mantenha a mente aberta: Pessoas criativas geralmente se dedicam a assuntos sobre os quais elas ainda não sabem. Portanto, quanto mais diversificado for o seu grupo de amigos, melhor. Conviver com pessoas de áreas de atuação diferentes da sua e que pensam diferente de você pode ajudá-lo a ter ideias inovadoras.
  • Enxergue o problema: Para resolver o problema da melhor forma possível, é preciso primeiro enxergá-lo. Se a solução para algum problema não aparece, é um sinal de que você está tentando responder à pergunta errada. Questione. Pensar em coisas novas exige fazer novas perguntas.
  • Combine ideias antigas: Os melhores insights vêm da combinação de ideias que inicialmente não parecem ter relação nenhuma. Por exemplo, escolha duas palavras aleatoriamente de um texto e invente uma combinação. É um bom exercício!
  • Use a emoção criativamente: Não é incomum que indivíduos altamente criativos têm longos episódios de ansiedade ou irritabilidade, mas encontraram maneiras de usar esses estados de afetividade negativa para aprimorar essa habilidade, usando o trabalho criativo como uma forma de avaliar seus sentimentos negativos. Assim, o trabalho criativo funciona como uma espécie de terapia autoadministrada.
  • Exercite seu cérebro: Se a criatividade é a combinação de várias ideias, é preciso obviamente ter várias ideias na cabeça. Então, alimente o seu cérebro com novidades. Leia sobre diversos assuntos, vá a lugares onde você nunca foi, faça amigos e pratique ginástica cerebral (atividades que ativam seus neurônios). Manter as conexões em atividade é a principal receita para deixar a criatividade “fluir” no cérebro.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio