Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Um estudo realizado por cientistas da USP e Unifesp, publicado na Sleep Epidemiology, revelou que 65,5% da população brasileira relatou ter problemas do sono. A pesquisa concluiu que ser mais jovem, do sexo feminino, ter companheiro dormindo em outra cama ou quarto, insônia autorreferida e uso de smartphone e mídia interativa foram preditores de má qualidade do sono.

Ter uma noite de sono ruim pode trazer prejuízos a curto, médio e a logo prazo para o corpo, explica a otorrinolaringologista Laressa Rocha. “Uma noite mal dormida é sinal de um dia improdutivo. Todas as vezes que você não tem um sono reparador o seu organismo acumula marcadores inflamatórios, e esses marcadores possuem ações a curto, médio e longo prazo. A curto prazo provocam: cansaço, baixa capacidade de concentração e maior labilidade emocional. A longo prazo eles podem causar: insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, maior probabilidade de Avc’s isquêmicos e hemorrágicos e dificuldade para emagrecer”, pontua.

Benefícios

Dormir bem traz uma resposta positiva para o organismo, inclusive, aumenta a resistência a doenças, afirma a médica. “Considero o principal benefício de dormir bem, ser uma pessoa produtiva. Além disso, o sono com qualidade ajuda no emagrecimento e na melhor resposta imunológica quando somos expostos a vírus e bactérias. Somos muito mais resistentes a ficar doentes quando dormimos bem”.

Prejuízos

Um má noite de sono não só pode ser ruim, como também pode ocasionar no surgimento de doenças. Segundo a especialista podem surgir:

  • Hipertensão Arterial;
  • Insuficiência Cardíaca;
  • Acidente Vascular Encefálico;
  • Arritmias Cardíacas.

Dicas

A médica orienta sobre algumas formas que podem contribuir para a melhora da qualidade do sono:

  • Estabeleça rotina; tenha horário um horário certo para dormir;
  • Não abuse do café após as 17:00 horas;
  • Mantenha seu quarto um lugar aconchegante e só utilize ele para dormir e namorar;
  • Não trabalhe na cama;
  • Não utilize telas próximo ao horário de dormir; Fique no mínimo 30 minutos antes de dormir sem usar o celular.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?