Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O Brasil recebeu as primeiras doses pediátricas de vacinas contra a Covid-19 na última quinta-feira (13). O lote de 1,2 milhão com o imunizante da Pfizer (Comirnaty) foram distribuídos para todos os estados. A vacinação que inicia hoje (17), não é obrigatória, segundo o Ministério da Saúde. A prioridade é para crianças com comorbidades e deficiências permanentes. 

As crianças foram incluídas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) na última semana. Para a imunização desse do grupo de crianças, é necessária a autorização dos pais. O esquema de vacinação para crianças vai ter o intervalo de oito semanas. Esse imunizante tem dosagem e composição diferentes das doses para os maiores de 12 anos. A vacina será aplicada em duas doses de 0,2 ml, o equivalente a 10 microgramas.

Essa é apenas a primeira remessa das 4,3 milhões das doses para crianças da farmacêutica americana que devem ser entregues ao Governo Federal ainda esse mês. O primeiro voo, pousou no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). As doses foram encaminhadas para o Centro de Distribuição do Ministério da Saúde em Guarulhos (SP), e passaram por processos de controle de qualidade e temperatura.

Marcelo Queiroga, ministro da saúde, pontuou que até o final de março, o país deve ter 20 milhões de doses da vacina infantil, acrescentando que vacina poderá ser aplicada nos filhos dos pais que optarem vacinar seus filhos, mas devem atender aos critérios estabelecidos pela Anvisa.

“Apesar de recente, essas vacinas têm sido aplicadas nos principais sistemas de saúde do mundo. Mais de 8 milhões de doses foram aplicadas nos Estados Unidos, e nas crianças de 5 a 11 anos não têm sido notificados eventos adversos maiores. Portanto, até o que nós sabemos de momento, existe segurança atestada não só pela Anvisa mas também por outras agências regulatórias”, afirmou o ministro.

O Ministério da Saúde já solicitou 20 milhões de doses dos imunizantes, que estão previstos para serem entregues ainda no primeiro trimestre. Além das unidades que já foram entregues, 7,3 milhões devem ser entregues em fevereiro e mais outras 8,4 milhões em março.

Fonte: Ministério da Saúde

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio