Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, a asma é uma doença comum das vias aéreas ou brônquios (tubos que levam o ar para dentro dos pulmões) causada por inflamação das vias aéreas. A asma causa os seguintes sintomas: falta de ar ou dificuldade para respirar, sensação de aperto no peito ou peito pesado, chio ou chiado no peito e tosse.  Dados da OMS apontam e do Global Asthma Report apontam que 4,4% da população mundial têm diagnóstico de asma.  

A pneumologista Marilia Pinheiro explica sobre as principais causas da doença como, por exemplo, a genética. “A causa é multifatorial. Depende da genética, de fatores ambientais e fatores individuais. Não é uma doença transmissível, mas é comum ter casos na família pelo caráter genético da doença. Ela não se associa ao tabagismo, mas este vício piora muito a evolução e controle da doença, mesmo que passivo”, afirma.

É necessário estar atento a alguns sintomas que podem indicar a presença da doença. “A asma classicamente se caracteriza por crises de tosse seca ou produtiva com dispneia e chiado no peito. Às vezes, a única manifestação é tosse seca”, enfatiza a médica.  

De acordo com a especialista, existem sintomas que podem ser desencadeados por causas específicas. “Os sintomas são desencadeados por substâncias irritantes inalantes como odores fortes de produtos de limpeza, perfumes, pó, poeiras, mofo, exercícios físicos, mudanças bruscas de temperatura, problemas emocionais”.  

Existem diversas formas de tratamento para a asma. Marilia ressalta a importância da orientação médica para dar início ao tratamento. “O tratamento principal é feito através de corticoide inalatório via dispositivos inalatórios, conhecidos como ‘bombinhas’. Existem vários dispositivos inalatórios no Brasil com várias associações, mas é fundamental que a pessoa utilize a medicação conforme orientação médica. Os corticoides inalatórios são drogas seguras, eficazes e não viciam, e são as principais drogas por serem as mais efetivas no tratamento e controle da asma”. 

A pneumologista recomenda alguns cuidados que devem ser mantidos para que pessoas com diagnóstico de asma consigam ter uma rotina saudável: 

Não fumar, nem passivamente;  

Fazer atividade física; 

Perder peso; 

Alimentação saudável;  

Fazer as vacinas recomendadas: antigripal e anti-covid-19; 

Manter sua casa livre das infiltrações e mofo; 

Usar sua medicação de controle conforme orientação médica; 

Ir periodicamente nas suas consultas de controle.

O Programa de Farmácia Popular do governo brasileiro oferece medicação gratuita para a asma.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio