Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O Dia Mundial de Combate à Aids, comemorado nesta quarta-feira (1º), marca a necessidade de chamar a atenção para o problema, desde a prevenção até o tratamento. A Aids é uma doença causada pelo vírus HIV que em contato, geralmente sexual desprotegido com a pessoa contaminada. A doença também pode ser transmitida por transfusão sanguínea e por compartilhamento de objetos perfurocortantes.

Segundo o Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, cerca de 920 mil pessoas vivem com HIV no Brasil. Dessas, 89% foram diagnosticadas, 77% fazem tratamento com antirretroviral e 94% das pessoas em tratamento não transmitem o HIV por via sexual por terem atingido carga viral indetectável. Em 2020, até outubro, cerca de 642 mil pessoas estavam em tratamento antirretroviral. Em 2018 eram 593.594 pessoas em tratamento.

Em Belém, uma programação especial mobilizada pela sociedade civil organizada será realizada com serviços gratuitos ofertados à população para despertar a atenção ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, nesta quarta-feira (1º), a partir das 9h, no Parque da Residência, em São Brás.

Consultas médicas com clínicos gerais, testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites, aferição de pressão arterial, glicemia, saturação e temperatura, serão alguns dos serviços oferecidos neste dia. Um material informativo que ajudará a esclarecer sobre a prevenção e tratamento da doença.

Emissão de carteira de identidade, carteira digital de trabalho, segunda via de certidão de nascimento, orientação jurídica, segunda via e atualização de CPF e distribuição de preservativos masculino e feminino são outros serviços que também estarão disponíveis ao público.

De acordo com o coordenador do Arte Pela Vida, que promove o evento, Francisco Vasconcelos, a programação é realizada há 25 anos e, dessa vez, conta com o apoio do Governo do Pará. “É de extrema relevância eventos como este, principalmente aqui em nosso estado em que o número de pessoas infectadas é enorme. Atualmente o Pará tem o maior número de jovens na idade entre 18 e 29 anos infectados e com um imenso número de óbitos. É preciso que se fale sobre o assunto, já que a AIDS é uma pandemia que já existe há 40 anos e ainda não tem cura, mas se detectada logo cedo tem tratamento, sendo apenas uma doença crônica, precisamos falar sobre AIDS para romper a barreira do preconceito e estigma em relação a doença”, afirmou.

Edições anteriores do evento. Créditos: divulgação

Segundo Francisco, a programação é uma forma de trazer informação e prevenção ao público. “ A programação contribui principalmente a juventude que vem sendo muito atingida pela AIDS, fizemos uma programação cultural muito atraente pra este público, assim como a ação de cidadania que ocorrerá por toda manhã, isto vai fazer a todos refletirem muito mais sobre o assunto, com a pandemia da Covid-19, este assunto ficou esquecido e é esta a importância da programação voltar a se discutir sobre AIDS”, concluiu.

Serviço:

Dia Mundial de Luta contra a AIDS

Dia: 1°/12/21 (quarta-feira)

Horário: 9h às 21h

Local: Parque da Residência (Teatro Gasometro)

Av. Magalhães Barata, 830. São Brás.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?