Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O projeto Saúde das Manas, parceria entre o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA Brasil) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Pará (Cosems/PA), vai beneficiar beneficiar milhares de pessoas no Arquipélago do Marajó com doações de métodos contraceptivos. Cerca de R$ 470 mil reais em camisinhas, anticoncepcionais injetáveis e pílulas de emergências foram doados pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) para 16 municípios do Arquipélago do Marajó (PA). A doação tem o intuito de ampliar o acesso das mulheres e jovens aos métodos de prevenção de gravidez indesejada e de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Os anticoncepcionais injetáveis e pílulas de emergência doados pelo UNFPA já foram destinados para a ilha do Marajó. Em breve, os municípios também vão receber preservativos masculinos.

De acordo com Daniel Balbi, atual coordenador geral de saúde do município de Melgaço, a doação está apoiando a estratégia de planejamento familiar do sistema público de saúde. “Temos dificuldade de conseguir esses métodos contraceptivos em sua totalidade. Nossa demanda é grande e o que nos é fornecido geralmente não supre as necessidades do município. Por isso, o apoio do UNFPA é de suma importância”, explica.

“É uma esperança nova de poder levar planejamento familiar e prevenção de infecções sexualmente transmissíveis não só para a população do centro urbano, mas também para quem vive na zona ribeirinha”, destaca Simone Carvalho, secretária de saúde de Portel, o primeiro município contemplado com a doação.

A ação é parte dos esforços do Saúde das Manas com o objetivo de garantir direitos sexuais e reprodutivos. “A Saúde Sexual e Reprodutiva é um direito humano. Não existe direito sem acesso aos contraceptivos”, declara a representante do Fundo de População no Brasil, Astrid Bant. Além disso, ela ressalta que todos os contraceptivos doados pelo UNFPA são pré-qualificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), alinhados com as diretrizes da legislação sanitária do Brasil. “Para nós, trata-se de uma estratégia para garantir que as mulheres tenham acesso aos insumos de qualidade e aos serviços de profissionais qualificados sob um olhar dos direitos humanos”, conclui Bant.

Saúde das Manas – O “Saúde das Manas” é projeto que atua na Ilha do Marajó, na prevenção da gravidez na adolescência assim como na garantia dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, por meio do acesso a métodos contraceptivos, consultas gratuitas com a especialidade de ginecologista e obstetra, incentivo ao pré-natal, prevenção de gravidez não planejada, além de infecções sexualmente transmissíveis e fortalecimento do sistema público de saúde.

Também já foram doados os chamados Kits Dignidade, que contém produtos de higiene pessoal para as mulheres residentes nos municípios que o projeto atende, tablets para apoiar a coordenação da Atenção Básica, bicicletas para facilitar a locomoção de Agentes Comunitários de Saúde e Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde.

Atualmente, a telemedicina do projeto já está presente em Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Cachoeira do Arari, Curralinho, Melgaço, Muaná, Portel, Salvaterra e Soure. Agora tambpem está se encaminhando dando para instalação em Ponta de Pedras e Gurupá. Em breve, vai estar nos demais municípios da Ilha do Marajó.

Veja mais informações no site: saudedasmanas.org.br

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio