Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O melasma é uma condição de pele que se apresenta como manchas escuras que acometem principalmente a face, mas podem surgir em outras regiões do corpo. É o que explica a dermatologista Betânia Sales.

De acordo com a médica, não há uma única causa para essa condição, mas existem alguns principais fatores que podem desencadeá-lo. “Não há uma causa definida, mas, muitas vezes, está relacionado ao uso de anticoncepcionais, à gravidez e, principalmente, à exposição solar. O fator desencadeante é a exposição à luz ultravioleta e, até mesmo, à luz visível. Além dos fatores hormonais e da exposição aos raios solares, a predisposição genética também influencia no surgimento desta condição”, pontua.

É possível que o melasma seja confundido com outras lesões, segundo a dermatologista. “Surgem como manchas escuras ou acastanhadas em áreas expostas ao sol, que podem se confundir com outras lesões de pele como hiperpigmentação pós-inflamatória ou melanoses solares”, ressalta.

A médica lembra que o melasma acomete muitas mulheres.

Prevenção

A especialista enfatiza que existem formas de prevenir o melasma. “A maior prevenção para o melasma é a proteção solar. Essa prevenção deve ser feita usando o protetor solar corretamente mesmo em dias nublados”, afirma.

Segundo Betânia, pessoas com melasma podem seguir orientações como:

  • Orientamos aos pacientes que usem protetor solar com fator de proteção alto, de preferência com FPS acima de 50 e PPD acima de 10, com cor, já que o melasma pigmenta também com a luz visível. Os filtros solares comuns não protegem totalmente as pessoas com melasma.
  • Orientamos, no verão, além de usar o protetor solar corretamente, que renove a cada 2 horas ou logo após sair do mar ou piscina;
  • Orientamos, também, o uso de protetor solar oral já que ele ajuda a reparar os danos causados pelo sol e potencializam ainda mais a proteção solar. Lembrando que eles não substituem o protetor solar de passar;
  • Mais uma dica valiosa é que não adianta proteger somente o rosto. O sol que pegamos no corpo estimula a pigmentação também rosto, ou seja, piora o melasma;
  • Além disso, orientamos o uso de chapéus, roupas com proteção solar e óculos de sol;
  • Não orientamos o paciente com melasma se expor ao sol;
  • Se houver a exposição, que seja feita antes das 10 horas ou após às 14 horas, pois nesses horários a concentração de radiação UVB é menor.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio