Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Uma proteína produzida pelas células nervosas pode ser uma forma eficaz de avaliar a saúde de pessoas que estão envelhecendo. De acordo com um estudo publicado recentemente na revista científica Nature Ageing, níveis sanguíneos da proteína neurofilamento de cadeia leve (NfL, na sigla em inglês) estão diretamente associadas à longevidade.

No estudo, pesquisadores da Universidade de Tübingen, na Alemanha, analisaram os níveis de NfL no sangue de 180 pessoas na casa dos noventa anos e de 135 pessoas que tinham 100 anos. Os resultados mostraram que tanto em nonagenários quanto em centenários níveis mais baixos da proteína estavam correlacionados com sobrevida mais longa. 

Leia mais: veja.abril.com.br/saude/estudo-alemao-descobre-proteina-associada-a-longevidade/

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio