Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Sincronizar o sono no período entre 22h e 23h está associado a uma melhor saúde do coração. É o que revela uma pesquisa realizada, com cerca de 88 mil voluntários, publicada na revista científica European Heart Journal.

Os cientistas acreditam que a sincronização do sono para corresponder ao nosso relógio biológico interno pode explicar a associação encontrada com um risco reduzido de ataques cardíacos e derrames. O condutor do estudo, o UK Biobank, é um banco de dados biomédico em grande escala, que contém informações genéticas e de saúde detalhadas de meio milhão de pessoas no Reino Unido.

Para chegar a essas descobertas, os pesquisadores coletaram dados sobre os tempos de sono e acordados de voluntários ao longo de sete dias com um dispositivo semelhante a um relógio de pulso. O estudo acompanhou o que aconteceu com os participantes em termos de saúde cardíaca e circulatória durante uma média de seis anos. Pouco mais de 3 mil adultos desenvolveram doenças cardiovasculares.

Muitos desses casos ocorreram em pessoas que foram para a cama mais tarde ou mais cedo do que o “ideal” das 22h às 23h. Essa associação permaneceu após o ajuste para duração e irregularidade do sono.

Os pesquisadores tentaram controlar outros fatores conhecidos por afetar o risco cardíaco de uma pessoa, como idade, peso e níveis de colesterol, mas enfatizam que seu estudo não pode provar causa e efeito.

Fonte: G1

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio