Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Hoje (8) é celebrado o Dia Mundial da Luta contra o Câncer, data que tem o intuito de trazer conscientização e alerta sobre essa doença que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o principal problema de saúde pública no mundo e está entre as quatro principais causas de morte prematura, antes dos 70 anos de idade, na maioria dos países.

Não só hoje, mas todos os dias são importantes para lembrar que existem formas para conscientizar um maior número de pessoas sobre a doença. A oncologista Paula Sampaio explica que a informação também é uma forma de prevenção contra o câncer. “O caminho passa pela informação correta, de fontes seguras, a respeito do câncer e suas formas de prevenção. A boa informação previne o câncer e o preconceito relacionado à doença”, afirma.

A ONU estima que até 2030 o câncer vai ultrapassar as doenças cardiovasculares e se tornar a 1ª causa de morte por doença no mundo. Uma das razões para o crescimento da incidência é o aumento da expectativa de vida da população, já que o câncer é uma doença da terceira idade.
 
O Radar do Câncer, feito pela ONG Oncoguia, com estimativas oficiais, aponta uma incidência de 19,3 milhões de casos no mundo, com 10 milhões de mortes (Globocan). No Brasil, a incidência é de 626 mil casos novos por ano, com 232 mil mortes (INCA). Desde que o Instituto Nacional de Câncer iniciou o monitoramento anual dos casos de câncer, no final da década de 1970, os números não pararam de aumentar.

O diagnóstico precoce é um dos maiores aliados na luta contra o câncer, por isso, é fundamental realizar uma avaliação médica com periodicidade. Segundo a especialista, quando o câncer é descoberto no início, as chances de cura são superiores a 90%. “O ideal é fazer um check-up anual ou procurar um médico sempre que perceber alguma alteração. No caso do câncer, são vários tipos e cada um deles requer cuidados diferentes, exames de prevenção e rastreamento específicos. Nesse caso, estamos falando de prevenção secundária, que são medidas que devem ser tomadas para assegurar o diagnóstico precoce. Essas medidas não evitam o câncer, mas, atenção, salvam vidas. Exemplo de prevenção secundária: todas as mulheres, a partir dos 40 anos, devem ter anualmente uma consulta com um especialista e fazer o exame de mamografia com o objetivo de detectar precocemente o câncer de mama”, enfatiza Paula Sampaio.

Por fim, a oncologista destaca que hábitos saudáveis mudam e podem prevenir contra o câncer. “Quando falamos em prevenção, é sempre bom lembrar de que significa ter um estilo de vida saudável. Se alimentar bem, praticar exercícios físicos regularmente, não fumar, controlar o peso corporal e o consumo de bebida alcoólica, dormir bem e se proteger do sol resume bem o que é um estilo de vida saudável. Esse tipo de prevenção pode evitar cerca de 30% dos cânceres, que são aqueles diretamente relacionados com os nossos hábitos”, conclui Paula Sampaio.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Centro de Tratamento Oncológico (CTO)*

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio