Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A Ceratose ou Queratose Pilar talvez não seja um nome frequentemente falado, porém, é mais comum do que se possa imaginar. Provavelmente, você já tenha se queixado de “bolinhas” que podem ter surgido no corpo, causando algum incômodo ou não.

A dermatologista Luana Loureiro explica o que é a ceratose pilar, além de acrescentar que é comum entre as pessoas. “É uma condição muito frequente no consultório. Ocorre devido aumento da produção de queratina e acúmulo nos folículos pilosos, por isso a sensação de várias ‘bolhinhas ásperas’ na pele”, pontua.  

Causas 

Segundo a especialista, existem algumas causas que podem ocasionar no surgimento da ceratose pilar na pele, mas também podem não ter uma. “Algumas alterações na pele podem predispor seu surgimento, como a dermatite atópica e pele seca. Sendo um importante marcador para essas condições. Também pode ser idiopática, ou seja, sem causa definida”, destaca.  

Luana sinaliza sobre quem está mais sujeito a ter a condição e os locais mais comuns do aparecimento da ceratose pilar. “Acomete principalmente crianças e adolescentes com predileção de braços, glúteos e coxas. Geralmente não apresentam sintomas, porém, prurido (coceira) pode ocorrer”, enfatiza.  

De acordo com a médica, a ceratose pilar não é maligna, mas é reclamação estética frequente entre as pessoas. “Essa alteração da pele é benigna e pode desaparecer espontaneamente, sem tratamento. Entretanto é um importante queixa estética dos pacientes”, afirma.  

Tratamento  

Luana destaca as principais formas de tratamento contra a ceratose pilar que, inclui hábitos de rotina básicos, além de ressaltar a importância de um profissional para realizar o tratamento de maneira adequada. “O tratamento é baseado em hidratação diária e uso de medicações específicas para redução da queratina, e consequentemente da sensação áspera. Alguns hábitos como evitar banhos quentes e demorados, evitar uso de roupas justas, esfoliação da região, hidratação intensa e regular, ajudam na melhora do quadro. Consulte seu médico dermatologista para diagnóstico correto e condução do seu caso”, finaliza.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?