Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Com a chegada do verão, surge a vontade de correr às praias, piscinas e passeios ao sol. Mas o que fazer quando se tem um bebê ainda tão pequeno? Ainda que não exista um consenso, a partir dos 6 meses, é possível levar o bebê à praia. O importante é que os pais avaliem a situação junto ao pediatra, considerando os prós e contras, e que adotem algumas medidas para tornar o momento mais prazeroso e seguro. Todo mundo precisa de um pouco de sol: 15 minutos pela manhã ou à tarde, por exemplo. Esse tempo, inclusive, é o suficiente para absorver a vitamina D, lembrando que, para que ela seja absorvida, não devemos usar filtro solar.  

Com os bebês pequenos a orientação não muda muito. O recomendado é, de preferência, aproveitar o horário entre 6 e 10h e depois das 16h. Use seu bom senso e não exagere! Dificilmente seu bebê vai se sentir à vontade com tanto tempo exposto ao sol e, quanto menor for a exposição, menor o risco de queimadura. Existem filtros solares com fórmulas especialmente feitas para crianças a partir de 6 meses e que podem ser recomendados pelo pediatra. Como a pele dos bebês é fininha, além do protetor vale a pena usar camisetas de manga longa com proteção UV ou até mesmo de algodão.  

A roupa molhada perde 30% da capacidade de proteção e ainda favorece a proliferação de fungos, então, tenha sempre algumas trocas de roupa na bolsa. Mesmo com filtro solar e camiseta com proteção, é necessário guarda-sol. Aos 6 meses o bebê já consegue sentar na areia. O ideal é que fique embaixo do guarda-sol e na parte em que a areia está mais úmida, já que na parte seca, há maior concentração de fezes de animais. Escolha um lugar seguro para nadar, verifique a condição das ondas e das correntes do mar, coloque boias infláveis no seu bebê e não deixe que ele se aproxime do mar ou da piscina sem a supervisão de um adulto. As brincadeiras ao sol podem desidratar, então, ofereça água, água de coco ou sucos naturais com frequência (nada de sucos processados ou refrigerantes).  

Também procure manter, dentro do possível, a rotina de sono, brincadeiras e alimentação saudável da criança. As infecções gastrointestinais são bastante comuns após as férias de verão. Seguindo as recomendações do pediatra, certamente suas férias de verão serão inesquecíveis, para você e seu bebê. 

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio