Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Protetor solar, repelente e hidratante são alguns itens que não podem faltar na sacola de praia do seu pet se você pretende levá-lo para curtir o verão. Nessa época do ano, os cães e gatos sofrem com o calor excessivo e é preciso ter mais atenção e tomar alguns cuidados. 

O fotógrafo Kelysson Miranda é tutor do Kelysson Junior, carinhosamente chamado de Kekel, que tem 6 meses de vida. É a primeira vez que o maltês vai para a praia e Kelysson fez um planejamento cuidadoso para proteger o cãozinho, que começou com uma visita ao veterinário. “Eu trouxe protetor solar, creme protetor para as patinhas, medicações para carrapato, pulga, de uso emergencial, antiestresse, repelentes. Trouxe também alimentação exclusiva. Se ele vai na praia, no mesmo dia dou banho de água nele”, relata.

O casal Paloma Tavernard e Sérgio Bastos também levam Charlie, um felino acostumado a passear desde filhote, para todos os lugares. Como a maioria dos gatos, o pet não gosta de praia, vento e sol. As saídas no verão ocorrem em horários especiais, principalmente o pôr-do-sol. “É muito importante que ele se sinta bem, à vontade. A gente não força a saída. As vezes ele fica no hotel ou no carro com ar condicionado. Procuramos adaptar da melhor forma”, detalha a tutora.

Em seu perfil nas redes sociais, Charlie tem mais 8 mil seguidores. Nas fotos, ele aparece em cenários belíssimos, mas além dos likes, o gatinho ajuda outros “coleguinhas” com quatro patas a encontrarem um lar. Paloma conta que o felino foi adotado com dois meses em uma oficina mecânica. “O perfil do Charlie foi criado para fazermos o álbum de fotos, como lembranças, mas o objetivo principal é ajudar com que outros gatinhos sejam adotados, como ele foi”, explica. 

O médico Raimundo Junior tem dois pets, que são verdadeiros “filhos”. Os basset Bob e Marley acompanham o especialista em todos os lugares. No mês de julho, o passeio é para o Marajó e na viagem, o cuidado é redobrado. “Eles viajam comigo no camarote e também tenho muito cuidado com as alergias, porque a areia da praia irrita muito a pele e afeta o pêlo. Além disso, não descuido da alimentação”, conta. 

Segundo o veterinário Ricardo Cabral, os que mais sofrem são os cães de focinho curto, os pets com pelagem longa e os que estão acima do peso. “Independentemente da raça, é muito importante prestar atenção aos sinais que o pet apresenta indicando que está sofrendo com o calor, como respiração ofegante, boca aberta, fraqueza ou qualquer comportamento atípico. Caso o tutor identifique qualquer um desses sintomas, deve procurar pelo médico veterinário”, explica.

Confira algumas dicas para proteger seu pet no verão

Hora do passeio

Faça o teste na calçada, na grama e na areia da praia. Se a temperatura ao pisar estiver desagradável para você, também estará para seu animalzinho. Quando os coxins são expostos a altas temperaturas, eles podem sofrer dermatites e até queimaduras sérias.

Hidratação

Leve sempre uma garrafa d’água para hidratação dos pets. Durante os passeios ou entre as atividades, busque uma sombra para repouso do animal por alguns minutos. A hidratação dos pets é o ponto de maior atenção durante o verão! Por isso, quanto mais oferta de água, melhor. Pode-se aumentar a quantidade de bebedouros pela casa, usar bebedouros com movimento de água para estimular a ingestão principalmente de gatos, e optar por oferecer ao longo do dia cubos de gelos com água ou água de coco.

Uso de protetor solar

Cães e gatos podem e devem utilizar protetor solar não só nessa época mais quente, mas também nas demais estações. Hoje no mercado pet podemos encontrar várias marcas de filtros solares indicados para cães e gatos, em diversas faixas de preço. Esse produto deve ser aplicado principalmente nas áreas com menos pelos, nas áreas mais claras e em partes expostas ao sol, como por exemplo focinho, pontas das orelhas, barriga e ao redor dos olhos.

Cuidado com parasitas

Em épocas mais quentes, você já deve ter percebido que a população de pernilongos, pulgas e carrapatos aumentam. Esses insetos podem incomodar os pets, principalmente se forem alérgicos às picadas, que também podem transmitir diversas doenças. É recomendado que se utilize ectoparasiticidas e endoparasiticidas por via oral ou tópica principalmente nessa estação. O uso de repelentes também é indicado para cães, tomando cuidado para não borrifar nas áreas dos olhos e focinho.

Banhos

Os banhos são uma ótima maneira de refrescar seu cãozinho! É recomendado que pelo menos uma vez na semana ele tome banho com shampoos e condicionadores que hidratem a pele e a pelagem. Tome cuidado com choques térmicos e lembre-se de não deixar os pelos úmidos após o banho, para não ter problemas com fungos ou bactérias. Os gatos podem ser escovados mais vezes na semana, para auxiliar na queda do pelo antigo e facilitar a troca de calor.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio