Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), anunciou novas medidas de intensificação para combater a pandemia de coronavírus, na tarde da última sexta-feira (21), em coletiva à imprensa. Com o aumento do número de casos da covid-19 e gripe no Pará, consequentemente, a procura pelos postos de saúde para a realização de testagem também aumentou. De acordo com a Secretaria, medidas de intensificação são necessárias neste momento.

O secretário adjunto de Saúde do Pará, Sipriano Ferraz, declarou que o Pará vive a 3° onda de covid-19. “Podemos afirmar que vivemos a 3° onda de covid. O número de casos aumentaram, mas agora temos um perfil de paciente com sintomas brandos”, afirmou.  

Veja as medidas anunciadas pela Sespa:  

1 – Incentivo à vacinação no Estado; 

2 – Aumento da capacidade de testagem da população; 

3 – Aumento de fiscalização dos cumprimentos das regras decretadas para os estabelecimentos; 

Até o momento, a Secretaria não lançou nenhuma medida de restrição ao Estado, mas o Secretário de Saúde Rômulo Rodovalho destaca que a qualquer momento podem surgir mudanças. “Conforme a situação, podemos convocar a imprensa para anunciar medidas de restrições, mas até o momento, não será necessário”, pontuou.  

Dados  

Segundo a Sespa, o Pará tem 62% da população vacinada, com a capital Belém apresentando 75% da população vacinada com a segunda dose, e as taxas de letalidade caíram consideravelmente desde a primeira onda que teve 4%, a segunda com 3,4% e terceira com 1%.  

Ainda de acordo com Sipriano Ferraz, diferentemente da primeira e segunda onda, o número de pessoas internadas em leitos caiu. “Chegamos a ter mais de 2 mil leitos exclusivos para covid-19 e todos ocupados. Agora estamos com 418 leitos. O perfil dos pacientes mudou. Pacientes assintomáticos, estado gripal leve. Os doentes graves não são vacinados. Precisamos reforçar a vacinação, fazer a segunda dose e fazer a dose de reforço”, enfatizou.  

Vacinação Infantil  

Rômulo revelou que 320 mil doses da vacina CoronaVac – vacina também aprovada pela Anvisa para crianças – serão distribuídas em todo o Estado para vacinação na faixa etária de 06 a 17 anos, com prioridade para crianças com idade entre 6 e 11 anos. “Nós vamos continuar insistindo na vacinação. A vacina é o caminho para vencer a covid”, finalizou Rodovalho.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio