Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta sobre uma enorme quantidade de resíduos gerada pela pandemia da Covid-19. O comunicado foi feito por meio de um relatório divulgado nesta última terça-feira (1º) e que também afirma que a situação representa uma ameaça para a saúde e para o meio ambiente.

Esse lixo “ameaça a saúde humana e ambiental e expõe a necessidade urgente de melhorar as práticas de gestão de resíduos”, declarou esta agência da ONU em um relatório.

Com os países correndo para conseguir equipamentos de proteção individual (EPI) para lidar com a crise sanitária mundial, não se deu atenção suficiente para que o tratamento dos resíduos fosse feito de forma segura e sustentável, explicou a OMS.

Em um informe, a organização destaca o impacto dos cerca de 1,5 milhão de EPIs (aproximadamente 87.000 toneladas) administrados entre março de 2020 e novembro de 2021 e expedidos para os países por meio do sistema das Nações Unidas. Trata-se de uma pequena parte do total.

Segundo os últimos dados disponíveis, de 2019, 30% dos estabelecimentos de saúde no mundo não contam com um sistema seguro de gestão de resíduos médicos. Nos países menos desenvolvidos, essa proporção é de quase 60%.

O documento recomenda soluções práticas, como: uso mais racional dos EPIs; uso de menos embalagens; desenvolvimento de EPIs reutilizáveis, ou feitos de materiais biodegradáveis; investimento no tratamento de resíduos que não impliquem incineração; e investimento na produção local de EPIs.

Fonte: Folha de S. Paulo

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio