Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A osteoporose é uma doença comum que causa a fragilidade óssea e acomete principalmente pessoas idosas. No conceito biológico, o osso muda a sua arquitetura e há uma perda da matriz óssea, consequentemente se tornando mais frágil. No Dia Mundial e Nacional da Osteoporose, marcado neste dia 20 de outubro, especialistas alertam para a prevenção dessa doença considerada silenciosa.  

Segundo dados da International Osteoporosis Foundation (IOF), o problema atinge cerca de dez milhões de pessoas no Brasil.  

O reumatologista João Alho afirma que a doença é assintomática e pode ser percebida ao ocorrer uma fratura. “A osteoporose não tem sintomas a não ser quando acontece uma fratura. Temos que dar uma atenção maior para as fraturas porque, por exemplo, uma fratura vertebral pode se traduzir apenas como dor nas costas ou apenas como uma diminuição da altura das pessoas, mas antes de acontecer uma fratura, não tem possibilidade para a osteoporose causar sintoma. É uma doença totalmente silenciosa”, revela.    

O especialista enfatiza que a doença pode aparecer a partir dos 50 anos de idade, especialmente nas mulheres. Nos homens, a partir de 65 a 70 anos, mas geralmente, as pessoas com maior risco estão a partir dos 65 anos de idade.    

A faixa etária é um fator que pode predispor a doença, porém, além de ocorrer em pessoas idosas, a osteoporose pode ocorrer em pessoas mais novas e, ainda, acometer aquelas que fazem uso contínuo de corticoides, segundo o médico. “Não é uma doença só de pessoas mais velhas. Ainda que com a menopausa nas mulheres e com a andropausa nos homens ela se torna mais prevalente e incidente, ela pode acontecer por diversos motivos em pessoas mais jovens, e o principal deles é o uso pelo uso crônico de algumas medicações, principalmente dos corticóides como a prednisona e dexametasona”, ressalta.    

Por fim, existem muitas maneiras para manter os ossos saudáveis e formas de prevenção contra a osteoporose que inclui atividade física, alimentação saudável e automedicação. “Evitar se automedicar, não só com o uso dos corticoides, mas várias outras medicações podem causar ela. Se você toma um remédio de uso controlado, sempre acompanhar com o seu médico para ele pesar os riscos. Uma outra maneira de prevenção é evitando o sedentarismo. Fazer exercícios promove muita saúde óssea tanto em quantidade quanto em qualidade do tecido ósseo. E a outra é ter uma dieta rica em cálcio. O cálcio é um mineral que está presente em várias comidas como laticínio, produtos derivados do leite, mas também em leguminosas como a soja, grão-de-bico e outros vegetais como brócolis e o feijão”, conclui o reumatologista. 

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?