Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O Hospital Sírio Libanês, referência na capital paulista, adota a solução tecnológica HealthShare® para garantir segurança e privacidade de dados de seus pacientes, tornando mais ágil a captura a partir de outros sistemas – mesmo aqueles de fora da instituição – de informações de consentimento de seus clientes, dando às equipes do hospital um forte aliado no tratamento do grande volume de informações com um Data Base sólido.

A tecnologia permite rastreabilidade e portanto, é possível saber quem – e quando – os dados foram acessados. O sistema também informa a data da revogação dessa decisão, caso isso ocorra; e acusa quem acessou as informações dos pacientes, estando elas bloqueadas ou não. Em uma segunda etapa, o sistema fornece um relatório rápido com um conjunto de informações solicitadas pela Agência Nacional de Proteção de Dados. O projeto já está dimensionado para integrar outras áreas do Sírio-Libanês no futuro.

O investimento se alinha à Gestão do Consentimento da Saúde Corporativa, um programa do hospital voltado aos cuidados de saúde para empresas e seus colaboradores que, por sua vez, segue tanto a legislação específica do setor da Saúde para o tema quanto a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).  O Sírio-Libanês já utiliza dados clínicos e assistenciais desde o início da informatização dos serviços de Saúde.

“Com isso, são gerados dados de origem para tomada de decisões. Atualmente, está muito em voga falar de inteligência artificial nos grandes ecossistemas de saúde – é isso que fazemos para extrair informações desse grande volume de dados a fim de auxiliar tanto na gestão hospitalar quanto na tomada de decisões pelos profissionais de saúde e pacientes. A solução cruza as informações e produz notificações para que os profissionais de saúde ou os gestores tomem decisões inteligentes e rapidamente”, explica Raimundo Nonato, médico e diretor de desenvolvimento de negócios de saúde da InterSystems.

Para os executivos, as aplicações das soluções de TI já são uma realidade nas organizações de saúde e o objetivo é oferecer mais eficiência nos atendimentos e melhor qualidade assistencial, além de diminuir os riscos do paciente. Além disso, com esse modelo, os pacientes passam a ser protagonistas com acesso aos seus dados, às informações de prognóstico, diagnóstico e resultados de exames, ao mesmo tempo que as equipes gestoras e médicas.

Com fontes da Saúde Business

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio