Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Segundo os Indicadores do InfoDengue, sistema de monitoramento de arboviroses que foi elaborado por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Fundação Getulio Vargas (FGV), destacam a Região Sul como área de atenção em 2022, com tendência de expansão da dengue.

De acordo com esses indicadores do InfoDengue, além do Sul do país, também se encontram atualmente em situação de atenção o noroeste de São Paulo, a região entre Goiânia e Palmas, passando pelo Distrito Federal, e municípios isolados da Bahia, de Santa Catarina e do Ceará.

O cenário apresentado pelo InfoDengue enfatiza a importância de observar como se comporta o mosquito da dengue Aedes aegypti  para manter o controle, evitar os focos da dengue e combater o vetor.

Os períodos de chuva e calor são favoráveis para causar a proliferação do Aedes aegypti, que também transmite o vírus da zika e chikungunya. Segundo a Fiocruz, há relatos de epidemias de dengue no Brasil desde o ano de 1846, porém, em 1986 a doença reemergiu e se espalhou pelo país de forma rápida, e se tornou motivo de preocupação e alerta constante para a saúde pública.

“A antecipação do período de transmissão em alguns estados traz preocupação e pode levar a incidências altas, se não for feito o controle adequado dos vetores”, afirmou a pesquisadora Cláudia Codeço, coordenadora do InfoDengue.

Fonte: Agência Brasil

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio