Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A doação de sangue é uma causa mundial que deve ser lembrada continuamente. Nesta quinta-feira (25), é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue, data que reforça a importância desse ato de amor ao próximo. Segundo o Ministério da Saúde, uma bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas.  

O hematologista e diretor do Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Belém (Ihebe) João Saraiva ressalta a necessidade da doação de sangue regular. “No Brasil, ainda temos uma insuficiência de doações regulares. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que deveria ser pelo menos 3% da população, enquanto no país, o número está em torno de 1,3%, considerado baixo para atender a necessidade que realmente precisamos”, destaca.  

Segundo a enfermeira Fernanda Cordeiro o processo de doação é simples e fácil, além de enfatizar a segurança do doador no momento da doação. “Toda a doação não pode colocar o doador em risco. Seguimos uma portaria que estabelece os critérios de aptidão”, pontua. 

O doador Elton Lima é voluntário a pelo menos seis anos e contou que passou a ser doador após seu irmão precisar receber sangue. “Meu irmão sofreu um acidente de alto risco e deram três meses de vida para ele, mas graças a Deus ele está bem. Na época, ele recebeu sangue e eu achei o gesto lindo e desde esse momento eu passei a ser doador”, afirma.  

Veja quais são as recomendações para a doação de sangue

Para ser um doador de sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg, apresentar um documento oficial com foto e estar alimentado. É recomendado evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação de sangue.  

Os menores de 18 anos só podem ser doares com o consentimento formal dos responsáveis. É importante que a pessoa tenha dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas.   

Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos. A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres. O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.   

Fique atento aos impedimentos temporários para doar sangue:   

– Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;   

– Período gestacional;   

– Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;   

– Amamentação: até 12 meses após o parto;   

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;   

– Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);   

– Extração dentária: 72 horas;   

– Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;   

– Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;   

– Transfusão de sangue: 1 ano;   

– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;   

– Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;   

– Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).   

Impedimentos definitivos para doação de sangue:  

– Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;   

– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;   

– Uso de drogas ilícitas injetáveis;   

– Malária   

– Cuidados após a doação   

– Evite esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas.   

– Aumente a ingestão de líquidos (água).   

– Não fume por 2 horas.   

– Evite bebidas alcoólicas por 12 horas.   

– Mantenha o curativo no local da punção por, pelo menos, quatro horas.   

– Não dirija veículos de grande porte, não trabalhe em andaimes e não pratique paraquedismo ou mergulho.   

– Faça um pequeno lanche e hidrate-se. É importante que o doador continue se sentindo bem durante o dia em que efetuou a doação de sangue. 

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio