Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O vegetarianismo é um dos movimentos que mais cresceu nos últimos anos. Uma pesquisa do Ibope, realizada em 2018, aponta que cerca de 14% da população brasileira é vegetariana, o que equivale a 29 milhões de pessoas. O resultado aponta um crescimento de 75% em relação a 2012, quando apenas 8% da população se declarou adepta do vegetarianismo. As motivações para a mudança na alimentação são diversas: preocupação com o bem-estar animal, preservação do meio ambiente e a busca por um estilo de vida mais saudável.

Porém, quando se fala de saúde, é preciso ficar atento para se alimentar corretamente e não sofrer a falta de nenhum nutriente. Segundo a nutricionista e professora da Estácio, Juliana da Silveira Gonçalves, é possível conseguir todos os nutrientes que o corpo necessita em uma dieta vegetariana. Mas a transição pode não ser algo fácil, por isso, ela aponta algumas dicas para passar por esta fase com maior facilidade e sem causar risco à saúde:

1 – Reduza o consumo aos poucos

No Brasil, o consumo de carne é algo muito presente no cotidiano das pessoas. Romper essa barreira cultural de uma vez só pode prejudicar o processo, fazendo com que a pessoa sinta muito a necessidade de consumir proteína animal e retorne aos velhos hábitos. Para evitar essa sensação de falta, a especialista indica que o processo seja feito aos poucos, reduzindo o consumo de alguns produtos para conseguir retirar a carne da dieta por completo. Uma dica é seguir o movimento da Segunda Sem Carne, em que o consumo de carne é retirado apenas um dia, até que a pessoa se acostume e repita o processo no restante da semana.

2 – Fique atento aos sinais de falta de nutrientes

Alguns nutrientes essenciais como a proteína e o ferro são normalmente encontrados na carne. Porém, com uma alimentação adequada é fácil suprir esta necessidade com proteínas vegetais como feijão, grão de bico, ervilhas e etc. Alguns sinais de que o corpo precisa de suplementação ou de uma melhora na alimentação são: queda de cabelo, dores de cabeça, cansaço, fadiga, entre outros. Vale lembrar que esses sintomas são sinal da falta de uma alimentação adequada e não são exclusivos de quem é vegetariano.

3 – Procurar acompanhamento profissional

Os sintomas já citados devem acionar um alerta de que é preciso buscar a orientação de um nutricionista, mas o ideal é iniciar o processo já com esse acompanhamento. Com o auxílio de um profissional, é mais fácil passar pela transição sem sofrer nenhuma falta e se alimentando de maneira saudável.

Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio