Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A campanha Novembro Azul é dedicada ao combate do exame de próstata. A doença também é um alerta para a saúde dos pets. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o câncer de próstata incide com mais frequência os cães do que em gatos, além de ser mais comum em animais a partir de seis ou sete anos de idade.

O Conselho orienta que o diagnóstico precoce aumentam as chances de cura da doença e pode ser realizada em exames de rotina. Além disso,  o tratamento inclui a castração do animal e introdução de medicamento.

Médica veterinária Malena Noro Silva explica que o câncer de próstata nos cães ocorre com a multiplicação anormal e desordenada das células dessa região. “A doença se desenvolve por motivos hormonais (desequilíbrio na produção de testosterona) levando a uma hiperplasia, ou seja, ao aumento do tamanho da próstata, que se não for tratada precocemente pode levar ao câncer de próstata”, falou.

O tratamento precoce é muito importante para se obter um bom prognóstico, segundo a médica. “Tudo deve ser avaliado por um profissional Médico Veterinário. Quando o quadro se complica, é observado vários sintomas como dificuldade para urinar, gotejamento de sangue pelo pênis, urina com sangue, infecção urinária frequente que não responde a nenhum tratamento, dificuldade para defecar e as fezes podem apresentar um formato de fita e espasmos musculares ao tentar urinar. Pode apresentar também vômitos, apatia, falta de apetite e febre”, afirmou.

Quando o aumento da próstata é diagnosticado precocemente, as chances de sucesso no tratamento são melhores, conforme explica a profissional. “Realizar exames periódicos com o Médico Veterinário é de grande importância, já que após a doença avançada, a castração não é mais favorável. Castrar o animal em tempo hábil é a principal forma de prevenção. Porém, mesmo castrado o animal pode desenvolver a doença com menor incidência. O aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos, e com a castração ocorre a redução deste hormônio e a evolução de cura em 70% dos animais diminuindo significativamente o tamanho da próstata. Em casos mais avançados é recomendado a remoção cirúrgica da próstata e biópsia para avaliar a agressividade do tumor”, declarou.

O caminho para a prevenção é realizar a consulta veterinária pelo menos uma vez ao ano, recomenda a veterinária. “É preciso realizar exames de rotina (Raio-x, ultrassonografia abdominal, exames de sangue, exame de urina, toque retal) para o acompanhamento do animal em cães adultos a partir de 6 anos principalmente que não são castrados, correspondendo ao principal grupo de risco para esta doença. Castrar o seu cão ainda é o melhor tratamento e a melhor maneira de prevenir.”, concluiu Malena.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio