Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Entenda alguns impactos do confinamento na saúde dos bichinhos.

Estressados, chorões, inquietos ou deitados a maior parte do dia, como se estivessem doentes. Parecem sintomas de uma depressão? Ou seria stress pós traumático?! Mas, esses comportamentos mais comuns aos seres humanos, tem sido observados com mais frequência nos pets.

Uma pesquisa feita pelo hospital americano Banfield mostrou preocupação com a mudança na rotina de cães e gatos, após o isolamento social.

De acordo com o resultado levantamento, a necessidade de permanecerem mais tempo dentro de casa sem passeios ou atividades refletem em inúmeras consequências, que podem levar até a morte do animal, em 84% dos casos observados.

A veterinária Karina Shake, da Universidade Federal do Pará faz um alerta para essa questão. “Os animais exigem cuidados e atenção neste momento. A maioria dos donos também tem evitado levá-los ao médico, para consultas e exames. Sem falar que o stress atinge a saúde física dos bichinhos. Eles precisam de amor e atenção”, explica a médica.

A especialista fez uma relação ao lado positivo do isolamento, que tem permitido mais tempo junto entre tutores e animais, porém descarou a importância de aproveitá-los bem e com responsabilidade.

A dica é estabelecer organização com horários e principalmente uma rotina saudável, de exercícios físicos e de afeto, que ambos podem realizar juntos, para que eles não se sintam entediados. O cuidado com a alimentação não pode ser esquecido.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?