Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Na geladeira do supermercado existe uma grande variedade de iogurtes e aí está a questão: qual levar para casa? Essa dúvida é comum, porém, é possível para ajudar a encontrar o iogurte ideal. Ingredientes, composição nutricional, sabor e também conveniência para o consumo são pontos a se levar em consideração na hora de comprá-lo.

Mas, o que é o iogurte?

Consumido desde os tempos antigos, o iogurte é derivado da fermentação de leite de origem animal em cultura de bactérias que devem estar vivas e com dose adequadas para consumo, mas isso não é suficiente para que o iogurte seja um alimento probiótico. Para que isso ocorra, é necessário que haja a adição de micro-organismos dos gêneros bacterianos Lactobacillus e Bifidobacterium, que são capazes de proporcionar benefícios à saúde.

Os iogurtes têm consistência cremosa, com sabor meio ácido e de cor clara, geralmente branca. Contém originalmente nutrientes muito importantes, como proteínas, vitaminas e cálcio, e por isso, passam a ser recomendados muito recomendados para quem quer seguir uma alimentação equilibrada.

Em uma pesquisa americana com 192 564 veteranos voluntários, o perfil lipídico dos consumidores de iogurte foi comparado ao de pessoas que ingeriam apenas leite e queijo. Os pesquisadores observaram que quem consumia iogurte apresentaram níveis mais elevados de HDL, o chamado de colesterol bom, além de taxas mais baixas de triglicerídeos, um tipo de gordura sanguínea que normalmente associada a um maior risco cardiovascular.

Com isso, foi possível perceber que o iogurte traz benefícios para o coração. Além disso, o consumo regular desse alimento é capaz de favorecer também a saúde intestinal e contribuir para o controle de peso e a saúde óssea.

Mas todo tipo de iogurte traz benefícios para a saúde?

Infelizmente, não. Nem todos os produtos laticínios dentro de potinhos são iogurtes de verdade. Alguns, devido à sua composição, fazem parte da classe bebidas lácteas, sobremesas, petit suisse (um tipo de queijo) e produtos miméticos a iogurtes, que são aqueles feitos à base de bebidas vegetais.

Para entender melhor, ler o rótulo é fundamental. Na parte frontal da embalagem, perto do nome comercial do produto, é necessário que o fabricante especifique qual a sua natureza: se é um iogurte natural, uma bebida láctea ou sobremesa.

A lista de ingredientes é muito importante, já que o iogurte original deve conter principalmente leite e fermento lácteo. O alimento pode ter polpa de fruta, aromas artificiais e outros aditivos, desde que eles não ultrapassem em 30% a composição final da receita. No caso das bebidas lácteas, por exemplo, pode ter até 49% de ingredientes não lácteos.

Para escolher um iogurte equilibrado, é necessário estar atento a mais alguns informações do rótulo:

  • Quantidade de gordura: vai depender da base láctea utilizada na fabricação – se é integral ou desnatada. Atenção para a versão light de alguns iogurtes, pois, apesar de apresentar redução de gordura, pode concentrar maior quantidade de açúcares.
  • Presença de açúcar adicionado: Na lista dos ingredientes, veja se há nomes como: dextrose, maltose, xarope de glicose, milho ou malte, sacarose, frutose, açúcar invertido e melaço, e evite produtos que tenham esse tipo de ingrediente, principalmente se eles surgirem no começo da lista. Isso porque ela é pensada em ordem decrescente, e significa que as primeiras posições são ocupadas justamente por aquilo em maior quantidade na fórmula.
  • Presença de aditivos artificiais: aromas, corantes, edulcorantes, acidulantes, emulsificantes e conservantes.
  • Presença de nutrientes adicionados: vitaminas, minerais e proteínas, como whey protein. No caso de produtos com muitas proteínas, é importante fazer uma análise do valor calórico, a porção recomendada para o consumo e a quantidade de carboidrato, principalmente se quem for consumir tiver diabetes.
  • Adição de pedaços de frutas, caldas e outros são ingredientes que podem aumentar o valor calórico e a quantidade de açúcar.

Caso hajam dúvidas, a melhor opção será o iogurte natural – integral ou desnatado –, que pode ser com frutas frescas, mel e geleias naturais para ter um pouco mais de sabor.

O kefir é considerado um iogurte?

O kefir é uma bebida semelhante a um iogurte mais fino, feita a partir da fermentação de leite com grãos de kefir e tem leveduras. Cada vez mais popular e, quando é preparada de maneira segura e com leite de procedência boa, pode trazer vários ganhos à saúde, sendo comparada com os probióticos. Entre os benefícios potenciais estão a ação antiviral, anti-inflamatória e promoção do sistema imunológico.

Nacionalmente, existem boas opções que possibilitam compor uma alimentação variada. O mais importante é fazer escolhas que promovam o equilíbrio entre as necessidades nutricionais, sabor e prazer. Um nutricionista pode ajudar com as melhores decisões, levando em consideração a rotina de cada um.

Fonte: Veja Saúde

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio