Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Testes mostraram porcentagem de proteção e eficácia das máscaras usadas para prevenir a transmissão da COVID-19.

Um estudo realizado pelo instituto de física da Universidade de São Paulo (USP) mostrou que as máscaras utilizadas em nosso dia a dia como método de prevenção contra o coronavírus, tem níveis bem diferentes de proteção e eficácia  contra a COVID-19.

De acordo com a informação recentemente publicada no jornal Aerosol Science and Technology, após um teste que verificou a eficiência de 225 modelos, os cientistas descobriram que, algumas antefaces protegem até 100% enquanto outras, só barram apenas 15%. 

O laboratório aonde foi feita a pesquisa tem equipamentos que medem minúsculas partículas em suspensão na atmosfera, que podem carregar o corona vírus e serem inaladas. Os pesquisadores produziram uma solução de cloreto de sódio, partículas que são similares ao tamanho das que o coronavírus produz no ar, e testaram a capacidade das máscaras em reter ou deixar passar essas micropartículas.

A conclusão do estudo foi a seguinte:

•Máscara PFF2 ( equivalente a N95)

Eficácia : 98%

•Máscara cirúrgica 

Eficácia: 89%

•Máscara de TNT 

Eficácia: 87% (modelo SMS) | 78% (modelo simples)

•Máscara de tecido 

Eficácia: 40%

*Eficácia variou entre 15% e 70%, porém 40% foi a média 

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio