Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O Dia Mundial do Câncer, celebrado hoje (04), é uma iniciativa da União Internacional para Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que traz alertas importantes sobre a conscientização mundial da população para enfrentamento dessa doença, considerada a segunda maior causa de morte no mundo todo. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil terá 625 mil novos casos a cada ano do triênio 2020 a 2022.

Segundo a oncologista Paula Sampaio, do Centro de Tratamento Oncológico (CTO), há duas formas principais de prevenção contra o câncer, e uma delas inclui práticas de uma rotina saudável. “Quando falamos em prevenção, é importante lembrar que existem 2 tipos. O primeiro tipo é o que chamamos de prevenção primária, que significa ter um estilo de vida saudável. Se alimentar bem, praticar exercícios físicos regularmente, não fumar, controlar o peso corporal e o consumo de bebida alcoólica, dormir bem e se proteger do sol resume bem o que é um estilo de vida saudável. Esse tipo de prevenção pode evitar cerca de 30% dos cânceres, que são aqueles diretamente relacionados aos nossos hábitos”, destaca.

De acordo com o Inca, o câncer não tem uma causa única. Há existem causas externas, presentes no meio ambiente, e internas como, por exemplo, hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas. Os fatores podem interagir de diversas formas, dando início ao surgimento do câncer. Entre 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas. As mudanças causadas no meio ambiente pelo homem, os hábitos e o comportamento também podem aumentar o risco de diferentes tipos de câncer. 

Segundo a especialista, “o segundo tipo de prevenção é a secundária, que são medidas que devem ser tomadas para assegurar o diagnóstico precoce”. Ela destaca formas que podem não evitar a doença, mas ajudam a prevenir também. “Essas medidas não evitam o câncer, mas salvam vidas. Um exemplo de prevenção secundária: todas as mulheres, a partir dos 40 anos, devem ter anualmente uma consulta com um especialista e fazer o exame de mamografia com o objetivo de detectar precocemente o câncer de mama. Quando o câncer é descoberto no início, as chances de cura são superiores a 90%. Os homens, a partir dos 45 anos, devem ir ao urologista anualmente e fazer exames preventivos para detecção precoce do câncer de próstata. Como essas, existem outras medidas de prevenção para vários tipos de câncer”, enfatiza.

O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura do paciente com câncer, por isso, a relação com o médico também é muito importante, pois, é por meio dela, que o especialista consegue identificar os sinais do surgimento da doença. “No consultório, o médico tem a obrigação de conversar com o paciente, de procurar saber sobre possíveis sinais e sintomas, de investigar qualquer indício de um problema de saúde. Além disso, o exame clínico é fundamental. Esse é o início da investigação, que normalmente prossegue com a realização de exames e, dessa forma, o profissional tem condições de descobrir uma doença como o câncer. Se a pessoa vai ao médico regularmente, de acordo com as recomendações do próprio profissional, as chances de descobrir um câncer no início são muito grandes. E esse diagnóstico no começo faz toda a diferença”, conclui Paula.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio