Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Um estudo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo constatou que pessoas que passaram por um transplante de fígado e depois contraíram a covid-19 tiveram recuperação mais rápida e processo inflamatório muito menor do que os transplantados de coração ou rim.

Os pesquisadores analisaram a evolução da covid-19 em 39 receptores de órgãos. Desse total, 25 receberam transplante de rim, sete de coração e sete de fígado.

Os dados foram comparados com outros 25 pacientes com covid-19 não transplantados (grupo controle), pareados por idade e sem comorbidades.

Todos os participantes do estudo foram monitorados diariamente quanto a biomarcadores de infecção pelo SARS-CoV-2 para que a evolução da doença fosse acompanhada. Os voluntários foram divididos por órgão recebido, idade e tempo de transplante.

Fonte: Agência Fapesp

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio