Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

Validado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como Dia Mundial de Prevenção de Quedas, o 24 de junho está incorporado no calendário do Ministério da Saúde do Brasil. A data visa conscientizar a sociedade sobre os riscos e as consequências, especialmente à população mais idosa.

A OMS registra um milhão de fraturas de fêmur de idosos no mundo, sendo 600 mil só no Brasil. Destas, 90% são causadas por quedas. No universo hospitalar, a queda relacionada ao cuidado de saúde produz danos em 30% a 50% dos casos, sendo que 6% a 44% desses pacientes sofrem danos de natureza grave, como fraturas, hematomas e sangramentos, que podem levar ao óbito, além de aumentar o tempo de internação do paciente.

São diversos os fatores que podem ocasionar a queda: o uso de medicamentos, distúrbios de locomoção, falta de equilíbrio, fraqueza muscular e sedentarismo, bem como a dificuldades propiciadas pelo ambiente, entre elas, pisos escorregadios, encerados ou molhados, ausência de corrimão, assentos sanitários muito baixos, calçados inapropriados e tapetes soltos.

Saulo Nardy Nader, neurologista especializado em Distúrbios Vestibulares e membro titular da Associação Brasileira de Neurologia, reforça a importância da prevenção. “É fundamental mostrar que a maior parte dessas intercorrências pode ser evitada, poupando-se assim consequências mais graves. Daí a gente preparar os vídeos e disponibilizá-los a todos, é uma prestação de serviço em saúde que certamente trará bons frutos”, reforça o especialista.

Prevenção e cuidados

  • Faça atividades físicas regularmente, pois fortalecem a musculatura e melhoram o equilíbrio.
  • Medicamentos só devem ser adotados sob orientação médica.
  • Use calçados adequados, chinelos e crocs devem ser evitados.
  • Evite subir em bancos para pegar objetos no alto de armários/estantes.
  • Também evite caminhar no escuro ou em locais mal iluminados.
  • Cuidado com os tapetes da casa, se possível, evite tê-los.
  • Redobre a atenção e cuidados para não tropeçar em objetos deixados no chão e animais de estimação.
  • Álcool e medicamentos não devem ser consumidos juntos; aliás, evite a ingestão de bebidas alcoólicas.
  • Para melhorar equilíbrio e aumentar sua segurança, usa bengala ou o andador, se necessário, com orientação profissional.
  • Em caminhadas externas redobre a atenção para buracos, obstáculos e imperfeições de calçadas, raízes de árvores etc.
  • Utilize sempre a faixa de pedestres e respeite a sinalização de pedestres.
  • Fique em casa, se não se sentir seguro para ir para a rua sem companhia.

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?