Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

A candidíase é uma infecção causada por fungos, principalmente pela Candida albicans, que acomete a mucosa vaginal e ocasiona desconforto. Ela ocorre por meio de um desequilíbrio da flora vaginal quando ocorre a mudança de pH, mas também pela baixa imunidade. A infecção é muito comum entre as mulheres, mas também ocorre nos homens.  

O que muitas mulheres não sabem é que, na verdade, existem algumas que tem predisposição para a candidíase, como explica a ginecologista Ana Carolina Fonseca, especialista no tratamento contra essa infecção. “Mulheres com doenças crônicas, como diabetes, por exemplo, mulheres com grau de ansiedade elevado ou que fazem uso de medicações prolongadas com imunossupressores e antibióticos tem chance maior de desenvolver essa infecção”, afirma.   

A candidíase pode não ocasionar outras doenças, porém, quando não tratada da forma correta, pode favorecer o aparecimento de outros sintomas, afirma a especialista. “Os sintomas podem ser muito intoleráveis, piorando a qualidade de vida e por vezes, gerando um quadro de ansiedade ainda maior”, ressalta.   

De acordo com Ana Paula, o tratamento para a candidíase inclui uma série de fatores simples, mas importante para cuidar e controlar a infecção. “O melhor tratamento é descobrindo a causa, mas para sair da crise é relativamente simples, utilizando antifúngicos de forma sistêmica e/ou local, usando protocolos mais ou menos invasivos dependendo da gravidade dessa crise, além da mudança de possíveis hábitos que possam estar interferindo na saúde vaginal e na imunidade”, conclui.   

Alguns mitos sobre a Candidíase  

  • Quem tem candidíase uma vez está imune a infecção;  
  • A candidíase é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST);  
  • A candidíase está associada à falta de higiene.   

A ginecologista recomenda alguns hábitos capazes de prevenir a candidíase. “Deixar a região vaginal mais arejada, evitar utilizar produtos como perfumes e sabonetes de forma inadvertida, pois pode alterar o pH e consequentemente a flora vaginal, tentar manter sob controle os níveis de ansiedade através de atividade física, manter uma imunidade adequada por meio de uma alimentação balanceada, ter uma boa qualidade de sono, além de visitar um médico regularmente para garantir a saúde vaginal”, conclui. 

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio

Anúncio

INSTITUCIONAL

O Front Saúde

Bem-vindo à Revista Digital Front Saúde! Aqui você encontra as melhores notícias na área da saúde.

E se você soubesse de algo que pudesse salvar a vida de alguém que você ama?