Redes Sociais
Publicidade

Publicado

no

O tratamento com a aplicação de enzimas tem se tornado muito procurado para quem está buscando reduzir gordura localizada corporal ou facial. Este tipo de aplicação pode trazer riscos à saúde caso seja feita de maneira inapropriada e sem a orientação de um profissional.  

Com a grande comercialização de produtos para estética e a busca pela realização desses procedimentos, é necessário verificar o produto a ser usado e se o profissional está apto para realizar a aplicação de enzimas.  

A médica Bárbara Martins explica sobre a importância de investigar o procedimento antes de realizá-lo. “Existem diversos produtos no mercado comercializados com esse nome e é aí que está a maior confusão. Existem injetáveis focados em redução de medidas, outros em flacidez, hidratação e o mais importante é a correta indicação pelo profissional e também o questionamento pelo cliente sobre o produto utilizado e a sua procedência. Cheque sempre o rótulo, data de validade, qual o produto que está sendo utilizado, o laboratório, seja um curioso para saber exatamente qual tratamento estético está sendo realizado em você”, enfatiza.  

A importância de procurar um profissional especializado antes de realizar qualquer procedimento é fundamental para garantir segurança ao paciente. “Podem realizar a aplicação profissionais cuja permissão exista dentro do seu conselho de classe. Muito comercializa-se a estética como algo banal e sem riscos, porém, sabemos muito bem que devem ser observados os critérios sanitários e técnicos para a aplicação de injetáveis”, destaca a médica.   

A aplicação de enzimas está relacionada à necessidade de perda de gordura para pessoas que tem o desejo de realizar ou não cirurgias. “Caso estejamos falando das enzimas para queima de gordura, elas são indicadas para áreas corporais e faciais onde temos acúmulo de células adiposas (gordura) e, geralmente, os médicos realizam a aplicação destas como coadjuvante a algum outro tratamento para aquelas pessoas que não querem ou não podem realizar uma cirurgia plástica”, afirma Bárbara.  

A especialista alerta para os riscos que essa aplicação pode trazer caso seja feita sem a orientação de um profissional. “Sem a orientação correta ou sendo realizada por profissionais não habilitados, existe o risco de necrose pela aplicação na profundidade errada da pele, infecção por bactérias e pode ocorrer até mesmo uma necessidade de hospitalização”, conclui.  

Publicidade
Continuar Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Anúncio

Anúncio